O que você gostaria de saber sobre a Vitamina K !

           A vitamina K, foi descoberta em 1929 por Henrik Dam num estudo com galinhas, no qual pôde observar a hemorragia como sinal característico de uma dieta livre de gorduras.
A principal função dessa vitamina é promover a síntese de fatores de coagulação do sangue, favorecendo a síntese da protrombina, componente protéico responsável pelo processo de coagulação.
Além de exerce papel fundamental na homeostase do cálcio e fósforo, mantendo o metabolismo do mineral normal, sendo essencial no crescimento ósseo.
A vitamina K é absorvida no intestino delgado e transportada pelas vias linfáticas. Necessita de um fluxo normal de bile e suco pancreático, além de um teor adequado de gordura na dieta.
Alguns fatores podem interferir na absorção como: má absorção gastrintestinal, secreção biliar, ingestão insuficiente e uso de anticoagulantes, entre outros.
A carência leva o organismo a apresentar hemorragias, principalmente em mulheres em fase da menstruação, ocasionando altos níveis de anemia.
Sua deficiência na gestante pode ocasionar hipocalcemia neonatal e/ou hipoplasia de esmalte da dentição futura.  
A deficiência da vitamina K é detectada através de sintomas como hemorragias, equimoses, melena, hematúria, hematêmese e osteoporose.
Ingestão recomendada:

As formas da Vitamina K:
    - Filoquinona (vitamina K1) que é a forma predominante, presente nos vegetais, sendo os óleos vegetais e as hortaliças suas fontes mais significativas.
    - Dihidrofiloquinona (dK), formada durante a hidrogenação comercial de óleos vegetais.
    - Menaquinona (vitamina K2), sintetizada por bactérias, podendo variar de MK4 a MK13 (série de vitaminas designadas MK-n, sendo n o número de resíduos isoprenóides). Presente em produtos animais e alimentos fermentados.
    - Menadiona (vitamina K3) que é um composto sintético a ser convertido em K2 no intestino.
 Alimentos fontes: Óleo de fígado de arenque, óleo de fígado de bacalhau, sardinha enlatada, salmão enlatado, camarão, bacalhau, fígado de galinha, creme de leite, manteiga, gema de ovo, queijo, leite humano, leite de vaca.  
 Importante !!! É indicada em tratamentos com antibióticos quando estes causam a destruição da flora intestinal onde ocorre parte de sua síntese.

Interação Droga – Nutriente: Em uso de medicamentos anticoagulantes (warfarina) é necessário um cuidado maior devido ação coagulante da vitamina K que pode eliminar o efeito do medicamento.
Leia mais: Vitamina K: metabolismo, fontes e interação com o anticoagulante varfarina

Importante !!! A vitamina K presente nos suplementos é 3 a 20 vezes mais disponível do que a de fontes alimentares.
 
 
Referências:
Nutrição funcional/ Organizadora Manuela Dolinsky – São Paulo: Roca, 2009. Nutrição: um guia completo de alimentação, práticas de higiene, cardápios, doenças, dietas, gestão /Rejane Texeira Mendonça; apresentação de Roberto Martins Figueiredo – 1º Ed. – São Paulo: Rideel,2010. Nutrição: da gestação ao envelhecimento – Rio de Janeiro. Ed. Rubio, 2008. Vitolo, Márcia Regina.
Autor: João Pedro Castelo Branco
Nutricionista

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Leia Também: