Relação entre medicamento e nutrientes

Tipo de medicamento                    Ação/Interação

Analgésico e antiinflamatório O acido acetilsalicílico (AAS) é o mais conhecido e utilizado analgésico para aliviar a dor.

Geralmente causa irritação estomacal e não é aconselhado ingeri-lo de estômago vazio.

Esse medicamento está associado a baixos níveis plasmáticos de vitamina C. Sugere-se que o AAS altera o transporte de folato

Antiácidos e bloqueadores ácidos Aumento do pH gástrico leva a redução na absorção de cálcio, ferro, magnésio e zinco.

A1, um constituinte da maioria dos antiácidos, pode relaxar a musculatura lisa do estômago, aumentando o tempo de esvaziamento gástrico. A diminuição de acidez gástrica pode afetar a absorção de vitamina B12, a qual pode exacerbar a infecção por Helicobacter pilori*

Antibióticos Em geral reduzem a síntese de vitamina K por bactérias intestinais e prejudicam os mecanismos de coagulação

Anticoagulantes O efeito desses medicamentos (warfarina) pode ser afetado com o nível de ingestão de vitaminas K. Por esse motivo, é necessário observar suplementos e alimentos enriquecidos

Anticonvulsivantes Fenitoína, fenobarbital e primidona podem causar diarréia e reduzir o apetite, diminuindo por tanto, a disponibilidade dos nutrientes. São bem conhecidos por afetarem o turnover da vitamina D, e por isso é aconselhado o uso de suplementos dessa vitamina. Esses fármacos podem afetar também o metabolismo do folato, mas como a suplementação deste pode diminuir o efeito do medicamento, essa prática deve ser monitorada com cuidado

Anti-hiperlipidêmicos As substancias utilizadas para reduzir o colesterol atuam reduzindo a absorção de gordura, o que pode ter como efeito colateral a redução da absorção da vitamina A, D, E, K e carotenóides. Foi demonstrado também que as absorções de vitamina B12, folato e cálcio podem ser afetadas

Anti-hipertensivos Podem afetar os níveis de potássio, cálcio e zinco. A captopril, uma substancia hipotensiva e inibidora da enzima conversora de angiotensina, pode se ligar ao ferro no intestino se for administrada juntamente com suplemento de ferro. A alimentação também interfere na absorção dessa substancia, já que a alimentação retarda o esvaziamento gástrico e eleva o pH

Antineoplásicos A maioria desses medicamentos causam náuseas, vômitos e diarréia, alterando portanto o estado nutricional. O mais conhecido é o metotrexato, o qual prejudica o metabolismo do folato. Para minimizar esse efeito colateral, recomenda-se o aumento da ingestão desse nutriente

Antitubercular
(tuberculose)    O medicamento isoniazida se liga à piridoxina e aumenta o risco de deficiência de B6.
Parece inibir também o metabolismo hepático da vitamina D. a pelagra esta associada ao uso prolongado de isoniazida, devido a sua interferência no metabolismo da niacina

Diuréticos Aumentam a excreção de potássio, magnésio e cálcio e vitaminas hidrossolúveis. O estado nutricional de tiamina (B1) no idoso está relacionado com o uso de diuréticos. A furosemida tem sido associada a deficiência de tiamina em idosos **

Laxantes O uso excessivo pode depletar as vitaminas lipossolúveis (A, D E, K) e minerais como sódio e potássio



REFERÊNCIAS

Vitolo, Márcia Regina (ed.), Nutrição: da gestação ao envelhecimento, Capitulo 45, pag. 436.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Leia Também: